12 de julho de 2017

Um abraço


O mundo desmorona à minha volta. Tudo cai, se despedaça, dá errado, vira de cabeça pra baixo. E quando eu acho que também vou me quebrar, vem os seus braços para unir os meus pedaços que ameaçam soltar. Eles me envolvem, me escondem, me protegem. Dentro, é quente e acolhedor. As lágrimas correm soltas. Elas não tem mais medo de cair e lamentar o que está acontecendo. Elas acharam um lugar seguro para isso. Mas, além de tristeza, também carregam alívio. Felicidade. E gratidão por, finalmente, terem um lugar para se desprenderem. 

Aos pouquinhos, a força vem chegando. Está ficando tudo bem. Nada é tão ruim quanto parece. As coisas vão se resolver. Afinal, ninguém consegue ter medo dentro de um abraço. Não tem como duvidar da própria capacidade de enfrentar os desafios. Lá, tudo é certo, possível e simples. 

Ok, hora de sair. Os braços vão se afrouxando, a troca de energias vai ficando mais fraca e o frio do mundo real vai voltando. Mas agora, finalmente, está tudo bem. O efeito leva um tempo para passar. Enquanto ainda está presente, aproveita-se para encarar os próximos obstáculos. Nos momentos de fraqueza, lembrar-se do calor daquele momento dá ânimo para continuar. Até que o ciclo se repete e é necessário um novo abraço para que tudo fique, mais uma vez, junto, organizado e sem danos. 

Ah, o abraço. Quanta coisa boa em um gesto tão singelo. 
10 de julho de 2017

Music's news #5



Depois que eu voltei com a minha programação de posts, resolvi continuar com este especial em que eu trago algumas notícias legais do mundo dos cantores e cantoras que eu acompanho o trabalho. Gostei bastante de estar a par do que eles estão fazendo, então a cada 15 dias, mais ou menos, trarei algumas novidades. Bora?

Mais gentileza 
Na terça-feira, dia 4 de julho, Lady Gaga postou uma foto com meu querido ruivinho e uma legenda emocionante. Além de dizer que ele merece todo o amor e respeito, igual todos os seres humanos, deixou claro seu desejo de que as "pessoas da internet" fossem positivas e amorosas para criar uma comunidade online que fosse gentil e empoderada, não malvada. "Não existe motivo para atacar um artista apenas porque ele está no topo. Se esforcem para serem mais gentis." Fica a dica. 
Sobre os haiters do Ed Sheeran: só digo que todo o amor e energias positivas que ele recebe dos fãs é muito maior do que qualquer coisa ruim que podem estar direcionando para uma pessoa tão boa e especial. Vi com meus próprios olhos o que esse cara consegue fazer sozinho, só ele e o violão, e um talento assim é mais forte que qualquer crítica sem embasamento. É uma pena que as pessoas percam tanto tempo odiando e achando motivos sem sentido pra atacar os artistas que não gostam ao invés de simplesmente curtirem os que gostam. 


Muito amor
Dia 2, a lindíssima Katy Perry surpreendeu seis dos seus maiores fãs no programa Kiis1065. Uma das meninas, Natalie, ficou super emocionada e abraçou a cantora não com desespero, mas com carinho e muito amor. Acho incrível quando os artistas dedicam uma parte do tempo para dar atenção para as pessoas que os acompanham e apoiam. É um momento lindo demais, que com certeza eles vão lembrar pra sempre.

Expectativa

Na sexta, dia 7, Selena Gomez postou no Twitter a capa do seu novo single, "Fetish",  com as palavras: "JULY 13". Está chegando! A imagem também revela uma possível parceria com o rapper Gucci Mane. Os fãs da cantora estão esperando a música desde o clipe de "Bad Liar", já que ele termina com o início do que seria o clipe de "Fetish". Ou seja, a ansiedade está lá no alto! 


Mais um! 
As divas do pop estão com tudo! Demi Lovato também anunciou o lançamento da nova música, "Sorry Not Sorry", para o dia 11 (amanhã!!!)! A cantora parece muito animada com a notícia, interagindo com os fãs pelo twitter e dizendo que não vê a hora de eles poderem escutar a nova produção. As expectativas são as melhores possíveis. Só amor!

7 de julho de 2017

Já que sou...


Já faz algum tempo que eu estou em uma vibe de querer dar um upgrade na minha pessoa. Claro que encontrar uma versão melhor de si mesmo é algo que muita gente almeja e busca cotidianamente, mas nem sempre com o afinco necessário para, de fato, realizar qualquer mudança que seja. Confesso que alguns dias eu estou mais determinada e outros, menos. O fato é que estou tentando e já consegui alguns resultados muito bons. Contudo, nesta busca por ser diferente, eu aprendi algo importante: existem coisas que a gente não consegue deixar de ser. E já que sou, o jeito é continuar sendo. Aceitar. 

Por exemplo, posso tentar o quanto for, mas eu jamais vou conseguir deixar de ser meio desequilibrada. É algo que não gosto em mim, e se pudesse, não seria. Mas já que sou, me aceito assim. Sigo com os meus tropeços, palavras embaralhadas e ações perdidas. Fazer o que, não é mesmo? Pelo menos me rende umas risadas de mim mesma quando lembro de algumas situações em que esta minha característica já me colocou. 

Tudo isso pra dizer o seguinte: tente sempre ser melhor, mais saiba que existem coisas em nós que são tão, mas tão nossas, que nenhuma tentativa no mundo é capaz de mudá-las ou extingui-las pra sempre. Podemos, sim, minimizar os efeitos daquelas que nos prejudicam. Porém, elas não vão sumir. Estarão sempre aí dentro para nos lembrar que são justamente os nossos defeitos que nos motivam a buscar ser diferente. E lembre-se sempre de assumir as suas imperfeições com orgulho, pois são elas que te fazem único e especial, junto com as suas melhores qualidades. 
5 de julho de 2017

Três filmes para assistir e distrair a cabeça


Não pensar nos problemas e obrigações por um tempo e se concentrar em distrações é uma recomendação básica para manter a nossa saúde mental. E nada melhor do que assistir filmes para isso, certo? Mas, em alguns momentos, o que a gente precisa mesmo são de histórias sem cargas pesadas de sofrimentos, reflexões ou mistérios, mas sim de música, dança, romance, alegria e finais felizes. Se vierem acompanhados de mensagens positivas, melhor ainda! Este tipo de filme deixa a mente mais leve e nos dá uma dose extra de ânimo para quando tivermos que voltar às nossas tarefas diárias. 


Então, aqui vai a minha seleção de produções que, com certeza, desempenham muito bem esta função. Pegue a pipoca, o cobertor, deixe o celular longe por um tempo e mergulhe nestas histórias: 

1. Hairspray - Em Busca da Fama 



O filme tem uma crítica muito boa sobre a questão da segregação racial e julgamento por padrões físicos, mas tudo de uma forma leve e recheado de músicas e danças viciantes. A protagonista, Tracy, está sorrindo na maior parte do tempo e não deixa que nenhum obstáculo a impeça de conquistar seu grande sonho: ser dançarina no The Corny Collins Show e mostrar para o mundo que não existem diferenças. A positividade é, portanto, uma característica muito presente, o que acaba nos motivando a sempre lutar contra nossos desafios com a cabeça erguida e não deixar que ninguém tenha o poder de nos colocar para baixo. Pontos bônus para o charme do Zac Efron, que se prova muito mais do que apenas um rostinho bonito. 

2. Footloose



Há muito tempo, escrevi aqui no blog sobre esse filme e como ele conquistou meu coração. Mais uma produção musical que dá vontade de sair dançando por aí, principalmente na última cena. Claro que, como toda história, tem as suas cenas tristes e os obstáculos para os personagens principais, mas, de novo, a leveza é a marca principal. O conflito maior do enredo é solucionado de uma forma inteligente, mas simples e rápida, sem grandes dramas. O foco é mostrar o poder da música sobre as pessoas, principalmente nos jovens, e como ela deve ser um direito básico de todos nós. Destaque para os looks lindos da Ariel e para as coreografias simples, mas muito legais - dá pra copiar, se você estiver no clima e gostar do ritmo country! 


3. 10 Coisas Que Eu Odeio Em Você




Por que não assistir um Heath Ledger novinho cantando "I Love You Baby"? Ou o mais novinho ainda Joseph Gordon-Levitt todo apaixonado e apostando em um jeito bem peculiar de conseguir sair com a menina que gosta? Neste filme, o elemento da comédia se junta a estes e outros atrativos, compondo um romance divertido e livre de tristezas profundas ou enormes conflitos - apesar das questões adolescentes que envolve. É aquele tipo de história que não te provoca grandes reflexões acerca de vida e do universo, mas sim de como o amor aparece nas situações em que a gente menos espera. Simples assim. 
3 de julho de 2017

Estou de volta

"Você não consegue por sua vida nos eixos se estiver fora de órbita". 

Depois de três semanas sem dar as caras (ou as palavras) por aqui, tomei coragem, peguei as poucas gotinhas de inspiração que sobraram na minha cabeça e, finalmente, apertei o botão de "nova postagem". A página em branco apareceu na minha frente, me encarando como sempre e me desafiando a escrever depois de tanto tempo. Desafio aceito. 

Nos últimos tempos, eu estava vivendo em um quarto totalmente desorganizado chamado "minha cabeça". Sou o tipo de pessoa que gosta de tudo em ordem e, assim, sempre tentei deixar minha vida e meus pensamentos o mais organizados possíveis. A vida vinha, colocava tudo de cabeça pra baixo e eu, com a maior paciência, arrumava de novo. Era nossa rotina particular. 

Contudo, por alguns motivos, o cansaço finalmente apareceu. E foi sem nenhuma resistência que eu deixei a vida fazer o que ela quisesse pra variar um pouco. Enquanto ela bagunçava algumas gavetas e armários aqui dentro, eu cuidava apenas da faculdade, estágio e algumas relações pessoais que eu não queria que ela tocasse. Nisso, ela mexeu em muitas organizações, e uma delas foi do meu blog. Eu não conseguia evitar. Estava fora de órbita, concentrada apenas no que era essencial no momento. Nos meus momentos de folga, não conseguia mover um músculo para colocar as coisas nos eixos. Precisava de distrações rápidas e que me tirassem um pouco do mundo. 

Agora, voltei à Terra e estou tomando novamente as rédeas da situação. Já deixei que a vida brincasse demais. Depois de um tempo de descanso, voltei a organizar o que ela desarrumou. Aos pouquinhos, o equilíbrio volta e as coisas tomam um rumo. É verdade que ainda precisava de mais tempo livre, mas a verdade é que eu gosto de me ocupar. Mãos a obra; aquela desorganização não dá pra continuar. 

E é com este texto cheio de metáforas que eu, secretamente, revelo o motivo de tanta demora pra voltar a escrever aqui. Quem pegou, pegou. Quem interpretou diferente, sem problemas. O que importa é que eu estou de volta. E agora, espero ficar por muito tempo. 

5 de junho de 2017

A gente anda muito reclamão


Está chovendo, vou me molhar inteiro(a) pra chegar no trabalho. Está fazendo sol há muitos dias, cadê a chuva? Tenho que acordar cedo amanhã, que droga. Não tenho que acordar cedo amanhã, sou inútil, não achei emprego ainda. Tenho que ir na academia, que preguiça enorme. Não tenho dinheiro pra pagar academia, um saco porque eu precisava emagrecer. Tenho que fazer vários trabalhos e provas, mas não tenho forças. Que tédio terrível! Vou sair hoje com os amigos, mas queria ficar em casa. Não tenho planos para o final de semana, que horrível, amo sair de casa! Queria viajar, mas estou sem dinheiro. Vou viajar, mas vou ter que ficar dez horas no avião, que tortura. Estou no show da minha banda favorita, porém queria estar mais perto do palco. Estou colado no palco, só que todo mundo fica me empurrando. Não consegui ingresso pra assistir o filme que eu queria na estreia. Consegui ingresso, mas vou ter que ficar um tempão em pé na fila... 

Tive que parar de escrever, porque estes exemplos estavam começando a me irritar. Foi aí que eu percebi: estou não só me descrevendo, mas a maioria das pessoas que conheço. Sempre achando tudo ruim. Sempre reclamando. Como não enchemos o saco de nós mesmos? 

Sabe essa pessoa? Então, não seja ela. Reclamar é o veneno mais eficiente para te cegar para as coisas boas da vida. 
16 de maio de 2017

Mudar é preciso

"Toda grande mudança é precedida pelo caos". 

Sabe aquela história de que a única coisa boa de se chegar no fundo do poço é que você só pode subir? Então, eu digo que, além de só ir pra cima, você tem a possibilidade de encarar as coisas ruins que aconteceram e te jogaram lá embaixo como um sinal de que as coisas precisam mudar. Afinal, é justamente quando está tudo ruim e sua cabeça está cheia de questionamentos e crises existenciais que vem a grande decisão: desse jeito, não dá mais. É o impulso que a gente precisa. 

Cortar ou pintar o cabelo, fazer tatuagem, comprar novas roupas, começar um curso, enfim, existem vários jeitos de mostrar para o mundo que você decidiu, a partir de hoje, fazer as coisas de um jeito diferente. Essas alterações na nossa aparência ou na nossa rotina nos ajudam a lembrar todos os dias que chegou a hora de viver de outra forma, ou de simplesmente deixar para trás o que não fazia mais sentido e buscar aquilo que, agora, vai nos fazer feliz de verdade. Mas lembre-se que você não precisa, necessariamente, marcar este momento fazendo algo que não quer. A força de vontade não vai ser menor, pois ela depende apenas de nós e da nossa determinação de não voltar a ser o que era antes. 

Toda grande mudança é precedida pelo caos. E toda decisão de mudar é seguida de grandes vitórias. Então, se você está passando por um momento de grande confusão, se acalme: coisas boas estão por vir muito em breve.