11 de fevereiro de 2015

Seja legal ou...


Ano passado, no finalzinho do segundo semestre, juro que eu tive vontade de colocar essa plaquinha no meu pescoço e ir pra faculdade com ela. Depois que eu passei na minha prova prática de carro e eliminei o último problema que estava perturbando a minha paz, pareceu que todo o peso de tudo o que eu tive que enfrentar nos últimos meses caiu sobre os meus ombros, e eu juro que em poucos momentos da minha vida fiquei tão estressada. Não sei vocês, mas sempre que estou assim, prefiro ficar na minha, quietinha, ao invés de correr o risco de descontar a raiva em alguém que não merece. Dai o aviso para qualquer um que chegasse perto de mim: seja legal comigo, ou nem se aproxime. 
Quem nunca teve esses dias em que temos vontade de ficar sozinhos, sem ninguém pra encher a paciência, não é mesmo? Dias em que parece que tudo está errado, que a vida está errada, que a sua mera existência está errada. Dias em que temos vontade de jogar tudo pra cima e sair correndo. Mas, como não podemos, o melhor a fazer é o seguinte: ficarmos na nossa, adotar essa plaquinha mentalmente e não deixar que ninguém que possa contribuir pra aumentar a sua raiva chegue perto. Se for para interagir socialmente, fique perto de pessoas que você sabe que não vão te irritar ainda mais. Respire fundo. Conte até dez. E bora pra frente.  

2 comentários:

  1. Oi, Ana! Eu sou como você, sabia? Quando não estou muito bem prefiro ficar na minha. E detesto confusão, mas quando não estamos bem e vem alguém não muito legal, pode acontecer de explodir né? Bem mais seguro ficar na sua. Muito bom conselho. Gostei do seu blog :D Seu layout é muito fofo :)

    www.karolgoncalves.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, por isso prefiro ficar longe pra não dar confusão! Obrigadaaaa pelos elogios linda, que bom que gostou!! :D

      Excluir