21 de abril de 2015

Amores diferentes


" - E você ama ele do jeito que me amou um dia?
Ela me fitou com aqueles lindos olhos cor de mel. Eu prendi a respiração, com medo da resposta.
- Claro que não! - ela respondeu - Eu jamais vou amar alguém que nem eu te amei. Assim como eu jamais vou amar alguém igual eu amei aquele que veio antes de você. Acho que eu finalmente entendi isso: quando você foi embora, eu tive muito medo de nunca mais sentir o que eu sentia por você de novo. Muito medo. Tanto que tentei te procurar em outra pessoa, tentei achar alguém exatamente como você. Mas isso é a maior estupidez do mundo. Nessa de tentar te encontrar, eu não consegui enxergar a pessoa maravilhosa que estava na minha frente. Mas depois de quase perde-la, eu finalmente entendi: o que eu sinto por ela é completamente diferente do que o que eu sentia por você, porque é assim que tem que ser. É um amor novo, diferente. E é maravilhoso. Eu não tenho mais medo, porque entendi que a gente nunca ama duas pessoas da mesma forma. Mas isso não quer dizer que o novo amor que vai chegar não vai ser tão bom quanto o que foi embora."

Nenhum comentário:

Postar um comentário