31 de maio de 2015

Não perca sua essência

"Troque suas folhas, mas não perca suas raízes. Mude suas opiniões, mas não perca seus princípios." 

Ontem mesmo escrevi sobre como as coisas mudam em um ano: de fato, depois de passarmos por várias situações, tanto boas quanto ruins, mudamos de opiniões sobre vários assuntos. É totalmente normal e muito melhor do que passarmos a vida toda com a mesma opinião sobre as coisas. Como já dizia Raul: "eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo". Eu costumo brincar que muitos dos meus grandes amores começaram com ódio: muitas das minhas músicas favoritas eu não gostei da primeira vez que ouvi, ou não achei nada demais, e só depois fui me apaixonando até ficar viciada. A minha cantora favorita já foi (na minha cabeça de 12 aninhos) minha maior rival por causa de um menino (sim, eu tinha ciúmes da Demi Lovato com o Joe Jonas e odiava-a por isso, me julguem). Eu achava Pretty Little Liars um saco porque é uma série inteira tentando descobrir o mesmo mistério, e hoje sou viciada (graças a minha irmã). E por ai vai. Da mesma forma, muito das coisas que eu amava a alguns anos, hoje já não vejo mais graça. Em 19 anos de existência, já tive diversas opiniões sobre os mesmos assuntos. Mas uma coisa é certa: na essência, eu continuo a mesma pessoa. Continuo sendo um desastre em exatas, mas muito boa em humanas; continuo sendo uma boa pessoa para ajudar os outros, mas uma péssima pessoa quando sinto ciúmes; continuo amando que as pessoas tenham visões diferentes sobre o mesmo assunto, mas odiando a falta de respeito com as diferenças. O fato é que todos nós podemos mudar nossas folhas diversas vezes, contanto que mantenhamos as mesmas raízes. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário