30 de outubro de 2015

Bagunça boa




Alguns dias atrás, abri uma página em branco no Word para escrever esse texto e fiquei olhando pra cara dela. E ela, para a minha cara. Ela dizia: “Amiga, escreve que você está com bloqueio criativo e simplesmente posta uma música ou um texto já pronto”. Eu dizia: “Calma, deixa eu pensar mais um pouco”. Ela: “Você não vai conseguir, sua cabeça está bagunçada demais”. Eu: “Pois é, mas ainda sim quero tentar”.

Depois de um tempo quase cedendo à pressão, decidi começar esse texto desse jeito: sendo sincera. Minha cabeça está sim uma bagunça. Por que, então, não escrever sobre isso? Vamos lá.

Ultimamente, desencanei um pouco da minha mania de querer arrumar a minha vida inteira. Porque, vejam, eu sempre fui assim: gosto de ter o controle de tudo que eu faço e sinto. Só consigo seguir em frente se tudo está no seu devido lugar. Mas a vida me provou que eu posso arrumar tudo um milhão e meio de vezes, que um milhão e meio ela vai desarrumar. Porque, afinal de contas, essa é a função dela: nos fazer repensar numa nova organização o tempo todo.  

Eu entendi, ou estou tentando, que ninguém é imutável: quem você era a um ano atrás já foi embora, e quem você é agora é uma nova versão, melhor em alguns aspectos, pior em outros. Porque cada novo dia é propício para mudar de opinião, pensar diferente, tomar uma nova atitude, experimentar algo ou conhecer alguém que vai te mudar completamente. Nós, humanos, estamos em constante transformação; justamente por isso, somos mais interessantes do que os outros animais. Nunca seremos os mesmos. E não adianta eu querer ter controle de tudo, já que a beleza da vida é justamente deixar-se levar algumas vezes.

Ainda assim, existe um cantinho dentro de mim que eu não deixo que nada bagunce: é a minha essência, a Ana Luísa que eu conheço, as atitudes que nunca vou deixar de ter e os sentimentos que nunca quero deixar de sentir. Desse cantinho, eu não abro mão. De resto, vida, pode bagunçar à vontade; eu arrumo depois.

2 comentários:

  1. A cada dia que passa aprendemos algo novo, e assim, amadurecemos :) Adorei o texto!

    www.sonhodemargarida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A vida é uma constante mudança... mudamos até nos, quer dizer, nós adequamos. Lindo post. Sou bastante organizada tb e às vezes é preciso que tudo vire bagunça
    BJos e boa semana,
    http://www.dmulheres.com.br/

    ResponderExcluir