9 de outubro de 2015

Leve o que for doce


O texto dessa segunda foi sobre como a vida pode ser (muito) difícil para uma adulta em construção. Na real, a vida é difícil pra todo mundo, cada fase com suas preocupações e angústias. Ela exige muito da gente mesmo. Às vezes, bem mais do que podemos dar. Mas posso pedir uma coisa? Não deixe que o mundo sugue suas energias boas, até que só sobre dentro de você coisas ruins e pesadas. Por favor, preserve aquela criança que você um dia foi, que achava graça das menores coisas, que encontrava beleza em tudo a sua volta, que se divertia com muito pouco; e preserve também aquele(a) adolescente que acreditava no amor, que tinha fé que tudo iria dar certo, que tinha força para enfrentar o que der e vier. Leve todas essas sensações com você, e também coisas leves, porque o caminho que está por vir vai ser longo e complicado. Vá deixando tudo o que pesa seu coração, tudo o que te faz olhar pra trás com tristeza, tudo o que te deixa amargurado. Deixe sobretudo as frustrações, que te tiram o ânimo de tentar de novo. Enfim, abandone durante a caminhada tudo o que poderia te tornar uma pessoa amarga; leve apenas aquilo que for doce, ok?

Um comentário:

  1. Esse texto foi escrito tão pra si mesma hein, Ana...
    Achei lindo e sincero. Concordo e farei uso de cada uma dessas palavras ♥
    Um beijo.

    Nay,
    www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir