18 de dezembro de 2015

As nossas 4 estações

“Aprendi com a primavera a deixar-me cortar e voltar sempre inteira.” – Cecília Meireles


Assim como o ano tem quatro estações, nossa vida tem fases. Nossa Aninha, que linda comparação, ninguém nunca pensou nisso. Mas veja bem, quero leva-la a outro nível: 
Assim como no inverno, temos fases mais frias, chatas, onde a nossa companhia parece ser a única e a melhor opção. Nessas fases, as ações de outras pessoas parecem feitas para nos irritar ou nos magoar. Parece que tudo está dando errado e ninguém te entende o suficiente para te ajudar. Quem nunca, não é mesmo?
Assim como no verão, temos fases quentes, em que nosso ânimo está revigorado e sentimos que tudo pode dar certo se a gente se esforçar. Normalmente é aquele momento em que estamos no embalo das nossas responsabilidades, não pensando muito nelas, só fazendo. Ou mesmo naquela época de férias, em que temos um tempo para relaxar e programar nossos próximos passos. Essa estação, sim, deveria durar o ano todo. Mas quem tem toda essa disposição?
Assim como no outono, temos fases de mudanças, em que nossas velhas folhas precisam ser trocadas por novas, mais fortes, bonitas e verdes. Trocamos nossas ideias sobre o mundo e sobre as pessoas. Mudamos de casa, de visual, colocamos as coisas em posições diferentes. O que seria da vida sem essas tais mudanças para dar uma quebrada na mesmice, né?
Por fim, assim como na primavera, temos fases em que renascemos. Normalmente, logo após o inverno. Deixamos nossas flores embelezar o ambiente e mostrar a todos que superamos nossos demônios internos. Mostramos que, por mais que tenham cortado nossos caules e nossas folhas, a nossa parte mais bonita sempre vai encontrar um jeito de renascer. Podemos estar com o coração faltando algumas partes, mas ao mesmo tempo, estamos inteiros.
Viajei demais? Talvez. Mas, aos meus olhos, é assim que a vida funciona: fase após fase, estação após estação, a gente seguindo em frente do jeito que puder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário