27 de dezembro de 2015

Loucura necessária - por Júlia Groppo

Porque enlouquecer de vez em quando é preciso.
Porque a gente se leva tão a sério? Poxa, a vida é uma só. É um presente que nos é dado e, muitas vezes, estamos tão preocupados em acertar o tempo todo que nos esquecemos de fazer o que realmente gostamos; nos esquecemos de sentir as coisas mais simples; nos esquecemos de sentir a nossa vivacidade, o coração bater forte.
Demorou um pouco, mas eu aprendi. Já fui daquelas pessoas com muitas regras. Sempre tive o plano perfeito. Hoje, prefiro fazer a minha parte e deixar nas mãos de Deus, confiar no meu esforço, saber que o que vier, tinha que vir. Prefiro respirar com mais calma e deixar que a vida me surpreenda - e tenho sido mais feliz, desde então.
Por isso, estou aqui para pedir pra você aí do outro lado: tira o piloto automático, deixe a agenda um pouco de lado, deixa a loucura bater, faça algo sem pensar duas vezes. A gente precisa disso de vez em quando. Precisamos fazer o que o coração manda. Precisamos fazer exatamente aquilo que queremos fazer. Entendi que essa vida de 8 ou 80 machuca. Não podemos querer que tudo saia conforme o planejado - as melhores coisas têm acontecido na minha vida de forma totalmente diferente do que eu tinha planejado um dia.
Vamos apagar as luzes, aumentar o volume do rádio, colocar uma roupa diferente, sair em plena terça-feira, deixar os pés pra fora do carro, cantar no meio da rua, sentir o vento bater forte no rosto. Sem neuras. Sem muitos planos. Sem regras.
Feche os olhos, respire fundo e confie. Vale a pena!
Desejo um 2016 cheio dessas loucuras boas. E necessárias.
Obrigada por me acompanharem por aqui neste ano!
Com carinho,
Júlia Groppo

Nenhum comentário:

Postar um comentário