31 de dezembro de 2015

O que eu desejo para 2016


Último dia de 2015, e claro que ele não poderia passar sem um texto meu. Semana passada, escrevi aqui o que eu desejava para vocês no Natal. Hoje, escrevo o que desejo pro Ano Novo.


E sabe o que eu desejo, na verdade? Desejo que em 2016 nós nos aceitemos mais como seres humanos. Desejo que a gente possa reconhecer a nossa capacidade de sermos melhor, de estarmos sempre em constante mudança para uma nova versão. Mas também desejo que aprendamos a aceitar nossos defeitos de fábrica - aqueles que são tão, mas tão nossos que, se eles se extinguirem por completo, não seremos mais os mesmos na essência. Claro que sempre buscamos torna-los mais suportáveis, pelo bem daqueles que convivem com a gente. Mas eles são parte de nós, e disso não podemos abrir mão.

Se me permitem, vou usar minha agenda de novo como metáfora.
Ontem, estava anotando algumas coisas nela, tudo com muito cuidado para não errar, porque ela é muito fofa e novinha. Mas, eventualmente, eu cometi um erro, e tive que risca-la. Assim também vai ser 2016. Não é porque ele está chegando todo novinho que vai ser perfeito, sem nenhum erro; ele vai ter sim muitos riscos cometidos por nós ao longo da caminhada. E não tem problema, afinal, quem disse que as coisas vão ser sempre do jeito que a gente espera/planeja? 


Isso não significa que você não deva fazer a clássica lista de coisas que quer mudar em 2016 e de coisas que você quer que aconteçam. Faça sim, e invista toda a sua energia para que pelo menos a maior parte dela dê certo. Só não deixe que a decepção de quando algo não dá certo te deixe tão pra baixo a ponto de você desistir dos outros itens. Alguns vão acontecer, outros não. 

Desejo, então, que no ano que vem você esteja em paz, que é justamente o que a gente conquista quando entendemos que nada é perfeito: nem nós, nem a vida. Desejo que você não tenha medo de errar, ou medo de que as coisas deem errado. Mas também desejo que você tenha muito ânimo para tentar sempre fazer o certo. 

Pode vir 2016, que nós estamos preparados. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário