4 de dezembro de 2015

Sobre ser amigo - por Júlia Groppo


Ser amigo é tão difícil. É algo que, sinceramente, não da pra definir por completo, afinal, se as pessoas já são tão diferentes entre si, então talvez o significado de amizade e do ‘’ser amigo’’ para cada uma delas seja mais ainda. Acho que é por isso que, apesar de gostarmos muito de alguém e termos essa pessoa como uma daquelas em que podemos confiar, compartilhar momentos e considerar como nossa amiga (de verdade), muitas vezes, ela acabe nos magoando.  Porque o que é ser amigo para mim, pode não ser para você.

Há quem diga que ser amigo é ser presente, estar ali conosco em todo e qualquer momento bom - e até (ou principalmente) ruim de nossas vidas. Há quem diga que ser amigo é saber cultivar uma amizade mesmo morando longe; ser amigo é saber se fazer presente dessa forma: não deixando a distância ou o tempo interferir no sentimento que um tem pelo outro. Há um belo paradoxo aí, não acham? Há quem diga que ser amigo exige muito; há quem acredite que ser amigo é ser algo natural e espontâneo, que a própria vida da conta de levar adiante.

Independente do que você acredita sobre a amizade, vou te dar um conselho: se tem algo que não pode faltar para que a relação entre duas pessoas que se gostam muito dê certo é o cultivo. Não adianta, meus caros, querer que uma amizade perdure sem uma dedicação – por menor que seja – e quase que diária. Porque, para mim, amizade é isso. É o dia a dia, é de segunda a segunda, no início do ano, onde tudo é festa, mas também no meio, onde estamos todos na correria, cada qual com seus problemas, preocupações e pendências. É o bom dia simples, mas que faz a diferença no dia de qualquer um; é o abraço inesperado que cura qualquer preocupação; é o convite para sair e colocar a conversa em dia; é o ‘’estou aqui’’, ‘’conta comigo’’, ‘’vamos seguir juntos’’.

Essa é a minha ideia, imagem e percepção acerca do que é ser amigo. Espero que isso possa mudar a vida de vocês de alguma forma e que vocês entendam que talvez aquela amizade, tão importante para a sua vida, esteja se esvaindo aos poucos pela falta do cultivo.

Dedique-se mais a aqueles que tornam a sua vida melhor. Não custa nada e vale muito a pena!

Júlia Groppo

Nenhum comentário:

Postar um comentário