13 de janeiro de 2016

Livros que tiveram má adaptação para o cinema

E com "má adaptação" eu quero dizer que as histórias são muito diferentes dos livros, e isso eu não gosto. Acho que, se você quer fazer um filme baseado em uma história que já existe, o mínimo que você pode fazer é tentar ser o mais fiel possível. Afinal, os fãs estão contando com isso. 
Não necessariamente os filmes são ruins. Alguns são muito bons inclusive, se você assiste sem ler os livros, ou mesmo se você não liga muito pra essa história de fidelidade. 

1. Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos. Diretor: Harald Zwart
O único motivo pelo qual eu assisto esse filme às vezes é por conta da atuação de Jamie Campbell, que não poderia ser um Jace melhor. O resto, não tem absolutamente nada a ver com a saga Instrumentos Mortais, da escritora Cassandra Clare.
A Clary não é chata igual a personagem criada por Lily Colins. Valentim, o grande vilão, não morre, ou não teria uma continuação. Simon não supera seu primeiro amor tão rápido assim, e acontece uma coisa muito importante com ele que não aparece no filme. Personagens importantes, como o vampiro Raphael, não aparecem. E por ai vai.




2. Percy Jackson. Diretor: Chris Columbus
Fiquei surpresa quando descobri o diretor desse filme. Columbus foi tão fiel aos livros quando dirigiu o primeiro e o segundo filme da saga Harry Potter que não me parecia que ele ia cometer um erro tão grande com essa outra grande saga.
Mas o filme e o livro são tão diferentes que eu nem lembro mais como era a história original, quando eu li há muito tempo atrás. Os filmes são muito bons, mas seriam ainda melhores se tivessem se mantido um pouco (muito) mais fiéis aos livros (que são ainda melhores). E se as coisas não acontecessem tão de uma hora pra outra. 




3. Diário da Princesa. Diretor: Garry Marshall
Nenhuma crítica a nenhum dos dois filmes; eles são lindos, engraçados e leves, assim como os livros. Mas acredito que a produção pecou em "matar" o pai da Mia. Talvez eles quisessem garantir um pouco mais de drama a história, mas acho que é um personagem muito importante para simplesmente desaparecer. E, por mais que eu adore a atriz Julie Andrews e toda a doçura que ela deu para a avó da princesa, ainda acho que se ela fosse severa e brava igual nos livros a história ficaria ainda mais engraçada. 



4. Cidades de Papel. Diretor: Jake Schreier
Também não posso criticar o filme, muito menos sabendo que ele foi tão bem supervisionado por John Green. Mas alguns detalhes me incomodaram um pouco: a frase do Ben que eu tanto esperava ("é uma pena que você seja tão babaca...") não teve, Quentin não foi no seu baile de formatura, seus amigos não foram embora antes de encontrar Margô e a conversa entre Quentin e ela explica muito mais porque ela foi embora no livro do que no filme. Talvez tudo isso tenha me incomodado mais porque eu amo de paixão o livro e gostaria de vê-lo exatamente como ele é na tela de cinema. De qualquer forma, também adorei o filme (inclusive, vi 2 vezes, e pretendo comprar o DVD). 


Um comentário:

  1. Eu já li os livros Percy Jackson são ótimos, mas filme é muito ruim eles tirou as melhores partes do livro quando foi fazer adaptação para cinema.

    http://sobre-tudoum-pouco.blogspot.com/

    ResponderExcluir