8 de fevereiro de 2016

Aceite sua insignificância



Algumas coisas na vida foram feitas para serem aceitas. Simples assim. Você nunca será mais alta, ou mais baixa. Nunca vai ter o cabelo igual daquela famosa que admira, ou os olhos azuis que tanto queria ter herdado da sua avó. Você nunca ficará bem usando óculos, ou touca, ou tiara, ou brincos grandes. Você é de um jeito, e algumas coisas simplesmente não foram feitas pra combinar com ele. 

O mesmo pode ser dito das pessoas (Aviso: os exemplos a seguir são totalmente aleatórios). Sua amiga nunca será menos orgulhosa, e seu amigo jamais deixará de ficar bravo por coisas pequenas. Sua mãe continuará pegando no seu pé pelas mesmas coisas. Seu pai sempre terá muito ciúmes de você, e seu irmão sempre será teimoso. E, quando a gente ama, aceitamos esses imutáveis defeitos das pessoas a nossa volta.

Mas acho que, de tudo o que eu falei até aqui, o que eu, pelo menos, mais luto para aceitar é o seguinte fato: ser completamente insignificante na vida de uma pessoa. Já se sentiu assim? Porque, vou confessar, não é fácil quando esse alguém te diz que você é sim importante, e que faz sim diferença, e você acredita e cria o tal do apego... Só pra descobrir, depois de tantas vezes indo atrás e querendo atenção, que talvez tudo isso tenha sido dito da boca pra fora. E aí vem a constante luta pra tirar a importância que pelo menos você criou pra essa pessoa. Mas eu tento, claro, e no tempo certo, consigo. Posso ser a pessoa mais apegada do planeta, mas nunca que vou perder meu tempo com alguém que pensa que eu sou só mais um ser humano entre os outros bilhões que existem nesse mundo. Ok, eu posso até ser, mas prefiro reservar minha atenção para quem enxerga mais do que isso em mim. 

E, se você parar pra pensar, não é culpa da pessoa; ela só tem outras coisas com o que se preocupar, mais importantes que você. E sério, não escrevo isso como acusação, e sim como um simples fato. Assim, aceite sua insignificância; sem mágoas, sem ressentimentos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário