22 de fevereiro de 2016

E se pudéssemos sair do nosso próprio corpo?


Esses dias, peguei um livro bem antigo meu em que a personagem principal tem seu corpo trocado com outra, e somente assim, quando está fora de si mesma, é que ela consegue ver tudo de maravilhoso que tinha na sua vida e não valorizava. Aquela velha história: precisou perder.

Mas não é sobre isso que eu queria escrever hoje. Queria na verdade propor a seguinte reflexão: se pudéssemos sair do nosso próprio corpo e nos observar como outra pessoa durante um tempo, conseguiríamos ver quão sortudo nós somos? Será que assim, de fora, a gente conseguiria perceber o quanto nossos problemas são pequenos e totalmente possíveis de serem resolvidos? Ou será que, ao olhar para nosso corpo sem ser através de um espelho, mas da forma como ele realmente é, conseguiríamos enxergar as nossas belezas, que todo mundo vê, mas nunca nós mesmos? E ainda: será que, ao observar o jeito que interagimos com as outras pessoas, iríamos ver de forma mais clara nossas qualidades e os defeitos que ainda precisamos melhorar? 

Mais uma pergunta: Estou viajando demais? Possivelmente. Mas acho que todo mundo precisava dessa experiência de se ver do lado de fora. Se isso de fato acontecesse, conseguiríamos nos ver da forma como realmente somos, e decidirmos se estamos felizes desse jeito. Penso que somente assim estaríamos livres das turbulências das nossas cabeças que nos impedem muitas vezes de enxergar quem somos, o que temos e o que precisamos mudar. E, principalmente: tudo o que precisamos valorizar. 

2 comentários:

  1. Nossa, que reflexão hein. Seria uma experiência interessante de se viver. Será que eu ia gostar do que ia ver? Mais uma vez você me deixou pensativa com seus textos. Hora de analisar todas as minhas atitudes...

    www.itszabella.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o objetivo, Isa! Te fazer pensar, assim como eu fiquei pensando... <3

      Excluir