11 de julho de 2016

Permita-se


Permita-se sair da sua zona de conforto. Permita-se tentar coisas diferentes, seja um trabalho, um estágio, um curso ou apenas um prato. Permita-se apaixonar-se pelas pessoas e ter seu coração partido algumas vezes, mas carregando o orgulho de saber que se arriscou e que sentiu o que de mais puro conseguimos sentir. Permita-se fazer o que tem medo, escorregar em um tobogã super alto (meu mais recente motivo de orgulho, levando em consideração que tenho medo de altura), viajar sozinho(a) de ônibus ou avião, declarar aquele sentimento que está no fundinho do seu coração e não pode mais ser contido. Permita-se uma folga dos problemas, permita-se tirar um dia todo para você fazer só o que gosta, ou as coisas mais inúteis que alguém pode fazer, só pelo simples prazer de não ter que pensar em nada. Permita-se, e não se sinta culpado, pois sabe que merece. Permita-se achar soluções, pois elas sempre aparecem quando menos esperamos. Permita-se mudar de opinião sobre as coisas. Permita-se mudar, apenas: de penteado, de corte, de atitude, de pensamento. Permita-se chorar e colocar para fora o que te machuca, afinal ninguém é de ferro para aguentar tudo. Permita-se ser forte, engolir as dores, colocar um sorriso no rosto e fazer suas obrigações, afinal ninguém é de açúcar para se derreter em todas as tempestades. Permita-se acreditar nos seus sonhos, pois esse é o primeiro passo para eles se realizarem. 
Permita-se errar, permita-se concertar. 

Permita-se. Apenas isso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário