14 de setembro de 2016

Crítica: dois filmes

1. O Homem nas Trevas
Diretor: Fede Alvarez
Elenco: Stephen Lang, Jane Levy, Dylan Minnette, Daniel Zovatto
Duração: 1h28min
Classificação pessoal: 4/5

Esse filme mistura dois elementos que eu valorizo em qualquer produção: originalidade e acontecimentos inesperados. Apesar de possui referências a outras produções ("O Quarto do Pânico", de 2002, no qual um trio de criminosos invade uma propriedade com a dona dentro; e "Um Clarão nas Trevas", de 1967, em que Audrey Hepburn, em seu único suspense, é uma cega vítima de criminosos que desejam um objeto da sua casa), Alvarez consegue criar um enredo criativo com elementos próprios que se sobressaem aos que já existem. Diversas vezes eu esqueci que estava assistindo um filme de suspense e não de terror, e que eu podia assisti-lo inteiro porque não ia aparecer nenhum espírito para tirar meu sono de noite. 

Normalmente não gosto de assistir produções que me deixam nervosa, mas essa não tem como você não se envolver, tanto para saber mais sobre a história do pobre homem cego que vive sozinho após a morte da filha, quando para saber se os três adolescentes que invadiram a casa dele vão conseguir sair dessa aventura com vida. Diversas vezes você se sente preso naquele ambiente claustrofóbico junto com eles, e até fica com medo de respirar alto no cinema. Altamente recomendado, principalmente se você gosta desse gênero. 

2. Um namorado para minha mulher

Diretor: Júlia Rezende
Elenco: Caco Ciocler, Ingrid Guimarães, Domingos Montagner
Duração: 1h40min
Classificação pessoal: 3/5

O filme é baseado em uma produção argentina de 2008, e fui assisti-lo porque gosto muito da Ingrid Guimarães no filme "De Pernas Para o Ar", e pensei que esse seria no mesmo estilo, apesar de terem histórias diferentes. Porém, achei um pouco monótono e sem muitas partes engraçadas. Inclusive, não o classificaria como comédia. Na minha opinião, eles deveriam ter explorado o mau-humor da personagem Nena de uma forma mais criativa, com críticas mais originais e elaboradas da parte dela, principalmente quando começa a trabalhar em um canal do Youtube. Também possui um final bem previsível. Apesar disso, é muito bem produzido, e a atuação da Ingrid continua sendo ótima; apesar de ainda preferi-la em filmes com mais foco em comédia. Muitos também criticaram o fato de Nena precisar de dois homens para sair de casa e voltar a ter uma vida agitada e feliz, mas eu não acho isso um problema. Afinal, quando alguém está nessa situação, qualquer ajuda é válida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário