26 de outubro de 2016

Respeite-se


Se o que o ansioso mais escuta na vida é "você precisa ir com calma", a pessoa com baixa autoestima cansa de ouvir: "você precisa se amar mais". 


Mas como fazer isso no meio de uma crise em que nada que você faz parece dar certo? Como se amar se você está se sentindo a pessoa mais sem graça do mundo no momento?

Não tem como. Esse é o ponto. O primeiro passo quando a gente está nessa crise não é tentar se apaixonar por nós mesmos novamente (ou pela primeira vez). É saber, antes de tudo, nos respeitar. 

Respeitar nossas limitações e não ter vergonha de nenhuma delas. Lembrar que defeitos são nada menos do que possibilidades de sermos pessoas melhores, e não martírios que vamos levar para a vida toda. 
Respeitar os nossos momentos de tristeza. Nestes, não se force a nada. Tire o dia para fazer vários nada, afinal, às vezes tudo o que o nosso corpo precisa é de uma pausa, e a nossa mente, de um descanso.
Respeitar o nosso tempo para as coisas. Não precisa apressar um projeto, uma ideia, uma mudança ou um sonho se você acha que ainda não criou a coragem necessária para isso. Também não precisa se desesperar porque a crise não está passando tão rápido: ela vai acabar, mas no momento certo. 

Respeite seu lado mais escuro, porque ele faz parte de você. E quando sentir que está lidando melhor com seus pontos fracos, dê o próximo passo: encontre seu lado mais brilhante, seus pontos mais fortes, e sinta orgulho de todos os traços que, em conjunto, te fazem um ser único.

Nenhum comentário:

Postar um comentário