14 de novembro de 2016

Metamorfose


Existem momentos na vida em que a gente cansa da gente mesmo(a) e sentimos a imensa necessidade de passar por uma metamorfose. Trocar a cor das nossas asas e faze-las crescer mais fortes e potentes. 


Nesses momentos, a gente enche o saco de sofrer pelas mesmas coisas e pelas mesmas pessoas. Cansamos de cometer os mesmos erros clichês: correr atrás de quem não merece, sentir inferior aos outros, não correr atrás de novas oportunidades por achar que não é bom/boa o suficiente. Queremos nos livrar dos mesmos pensamos derrotistas que nos acompanham já faz tempo suficiente e livrar nosso coração das mesmas dores. 

É o famoso momento que a gente fala: cansei de tudo que está me colocando pra baixo. Cansei de ME colocar pra baixo. Agora, quero voar alto. O chão já perdeu a graça faz tempo. Quero as nuvens para começar, e depois mirar nas estrelas. 

O primeiro passo para passar pela metamorfose foi dado: querer. Acreditar que pode. 

E agora que entramos nela, eu lhes digo, futuras borboletas, por onde começar: mudando os seus pensamentos sobre as coisas. 

Porque nada, eu repito, NADA vai mudar se você não enxergar seus problemas e tudo aquilo que te machuca com uma perspectiva melhor. Suba em cima de uma montanha e olhe para tudo isso lá de cima, do real tamanho que eles são. Garanto que você vai enxergar pequenas pedras onde antes havia um muro enorme e intransponível. 

A verdadeira metamorfose começa dentro da gente, lá no lugar onde fabricamos problemas sem nenhuma necessidade. É hora de parar a produção de peças enferrujadas e começar a invenção de tudo que vai nos transformar. 

Vai ser difícil? Vai. Mas é justamente isso que dará força para as nossas futuras asas.

Não tenha medo. Aproveite. Afinal, a
s borboletas não tem a chance de passar por mais de uma metamorfose. Mas a gente tem. Quantas quisermos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário