9 de dezembro de 2016

Aprendizados escondidos

"Me apaixono por gente que me ensina a viver." - Helô Gomes  

Não tem coisa melhor do que estar com um bloqueio criativo enorme e entrar no lugar que você menos esperava encontrar inspiração e uma frase dessas saltar na sua frente, como se estivesse dizendo: ESCREVE SOBRE MIM, POR FAVOR. 


Antes de começar, gostaria de agradecer a jornalista Helô Gomes por rechear meu Facebook com frases e pequenas reflexões bem mais profundas do que vídeos de cachorrineos. Não que eu não goste dos cachorrineos. Mas às vezes preciso de um pouco mais do que apenas um ataque de fofura. Vamos ao que interessa. 

Nessa da gente viver em um mundo com tanta competição, inveja e maldade, não percebemos que, por trás disso, as pessoas compartilham conosco muitos aprendizados valiosos. Todo dia, a todo momento. Quer ver?

Só hoje, meu irmão me ensinou que muita cara emburrada pode ser resolvida com cócegas e um beijo. Minha mãe me mostrou que acordar mais cedo pra fazer exercício, mesmo nas férias, é uma delícia para acordar e alongar. Minha professora de pilates tem uma energia muito boa e serena que me inspira a ser mais calma (o que eu nem sempre consigo, mas não desisto de tentar) e fazer as coisas mais devagar. Ao mesmo tempo, ela sempre ressalta a importância da gente se movimentar, porque nosso corpo foi feito para isso. E minha irmã sempre me prova que, de fato, quem canta seus males espanta. 

Se em um dia que nem acabou ainda eu aprendi tudo isso, o que se dirá em uma semana. Um mês. Um ano. O fato é que as pessoas nos ensinam a viver, mesmo sem ser de uma forma profunda e poética, mesmo de forma simples e sem perceber. O jogo aqui é acumularmos tudo de melhor que elas tem a nos oferecer (mesmo que elas não saibam ou não queiram) e que vai contribuir para a nossa evolução pessoal. 

Afinal, os seres humanos exalam muita maldade, mas também muita bondade e sabedoria. Basta a gente saber filtrar o que queremos receber. 

P.S.: Helô, não sei se foi isso que você quis dizer com essa frase. Mas eu viajo assim mesmo, ok? Não se assuste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário