19 de dezembro de 2016

Meu novo mantra


Os mantras pessoais tem um mecanismo próprio que os fazem funcionar: eles vencem todos os obstáculos criados por nós mesmos para não segui-los pelo cansaço. De tanto que você repete, a sua cabeça começa a acreditar e a seguir aquilo que ele diz. Ou pelo menos, ela tenta com mais afinco.  


Para 2017, eu decidi que esse será meu novo mantra. Tenha coragem e seja gentil. Decidi unir duas palavras que fazem uma baita diferença na nossa vida e na das pessoas que nos cercam. 

A gente precisa de coragem. Coragem para enfrentar diariamente um mundo cheio de pessoas maldosas e competitivas. Coragem para não deixar que nossas mentes sejam poluídas por ideias que nos destroem, e nosso coração, machucado pelo que não vale a pena. Coragem para continuar correndo atrás do que queremos mesmo que todos nos digam que existem outras milhões de pessoas participando da mesma maratona; e com muitos passos a nossa frente. 

Esse tipo de coragem vem de dentro e começa quando paramos de sentir dó de nós mesmos. Sim, a vida é injusta, mas não é assim pra todo mundo, de uma forma ou de outra? Não importa o que a gente pensa, ela cobra seu preço de qualquer um. Cuide-se e permita-se ser cuidado, mas saiba se levantar sem ajuda e continuar na batalha sem ninguém te segurando. Coragem. 

Adicione a isso uma pitada boa de gentileza em tudo o que você faz. Seja gentil com você mesmo(a) e pare de se colocar pra baixo. E, sempre que puder, espalhe carinho por onde passar. É como eu sempre digo: o mundo anda carente e precisando de mais amor, e todo mundo sabe disso. Mas ninguém está disposto a ser aquele que oferece sem receber nada em troca.  

Tenha coragem, porque é isso que a vida exige. E seja gentil, porque é disso que ela precisa. 

Um comentário:

  1. Definitivamente vou acompanhar você nesse novo mantra - como vou acompanhar em outras coisas que estamos planejando haha
    Esse texto serviu totalmente pra mim, pois eu realmente sinto que preciso de doses diárias de coragem e gentileza (mais do que o normal).

    ResponderExcluir