2 de janeiro de 2017

Uma crônica sobre amor e Harry Potter


Como toda fã de Harry Potter, não consigo não assistir os filmes quando eles estão passando na TV. Depois que a gente já praticamente decorou todas as falas e gestos, assistimos pelo simples prazer de voltar a nossa infância e viver todas as aventuras do lado dos personagens que amamos. E também para relembrar todos os ensinamentos que a J.K. quer nos passar. 

Em um dos inúmeros sites que existem em homenagem a saga, li uma vez que em nenhum momento dos livros ou dos filmes as palavras "eu te amo" são pronunciadas. Eu nunca tinha percebido isso, e ao constatar a verdade, comecei a admirar minha escritora favorita mais ainda. J.K. me ensinou o que é amar sem o explícito "eu te amo". 

Amar é estar do lado não importa a situação: seja para torcer pela pessoa em um jogo de Quadribol, seja para ajuda-la a vencer o bruxo mais cruel do mundo. Amar também é não desistir de quem se ama mesmo nos momentos em que a pessoa está dominada pelas energias negativas de uma Horcrux. Amar é perdoar todos os defeitos e aceitar a pessoa de volta quando ela resolve, só por uns minutos, ir embora. Amar é ter força para tirar o Lorde das Trevas de dentro de você porque sabe que existe algo pelo qual vale a pena lutar e resistir.

E amar é marcar e ser marcado, de forma que você e a pessoa estejam ligados para sempre pelo sentimento mais profundo que existe. É levar quem a gente ama nos nossos olhos, nos nossos gestos e nos nossos pensamentos, e fazer dela a nossa força em qualquer situação. 

Mesmo longe, meu amor está comigo em tudo o que eu faço. Nas músicas que eu escuto, nas palavras que eu escrevo, nos meus gestos e na minha forma de falar. Porque quando você se entrega completamente a alguém, ela está em você, e você, nela. E esse tipo de amor é maior do que a distância, do que o tempo e do que tudo que possa tentar separar. É a forma mais forte e pura que existe. 

Obrigada, J.K., por me ensinar isso. E obrigada vida, por me proporcionar a experiência de amar alguém desse jeito. 

2 comentários:

  1. Verdade, realmente nunca vi "eu te amo" em Harry Potter.
    Muito bonito o seu texto e a forma que você relacionou ele a um livro muito importante, que foi um marca para muita gente.
    Espero um dia encontrar o amor, ou não quem sabe, viver muito e amar sem perceber que está amando.
    Abraços!

    npitoresco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nalanda, muito obrigada!! Sou apaixonada por Harry Potter e ele marcou muito a minha vida!
      Tenho certeza que o amor vai te encontrar, e quando isso acontecer, você vai ver o quanto esse sentimento muda a gente <3
      Beijos e volte sempre!!

      Excluir