25 de abril de 2017

Não seja um porquê


Há algumas semanas, comecei a assistir aquela série que todo mundo está falando agora. "13 reasons why". Não me pergunte porquê, afinal, nunca fui de acompanhar o que está em alta no momento. Mas minha irmã insistiu e lá fui eu. Pretendo fazer um post mais específico sobre ela em breve. Deixa só eu ter coragem de assistir os dois últimos episódios. 

Porém, posso adiantar que esta série me fez pensar muito. Sobretudo, sobre o impacto que a gente tem na vida das pessoas a nossa volta sem ao menos perceber. Porque sabe, a gente é tão acostumado a focar apenas em nossas próprias angústias e preocupações, sempre voltados para a nossa própria bolha, que esquecemos facilmente dos outros e como podemos influenciar no dia de alguém. Positivamente ou, de forma mais comum, negativamente. 

Ouvi muitas pessoas falando que não conseguem assistir "13 reasons" porque é muito pesada. De fato. Mas é muito mais para quem, ao presenciar tanta maldade e descaso com alguém que não merece, sabe que, lá no fundo, tem algo em comum com os "porquês". Não necessariamente por ter feito as mesmas coisas, mas por ser fruto de coisas ruins tanto quanto Justin, Jéssica, Courtney ou qualquer um dos jovens da série. 

Comentários maldosos. Fofocas. Desprezo. Indiferença. Palavras que estão fazendo parte do nosso cotidiano sem ao menos a gente perceber ou se importar. Porque todos falamos que o mundo está piorando e ao invés de tentarmos melhorar, nos fechamos para tentar nos proteger e não damos a mínima se os outros estão conseguindo sobreviver. Se tiver que pisar, pisamos. Se tiver que prejudicar, prejudicamos. Se tiver que machucar, machucamos. 

Neste ponto, vale ressaltar que ninguém precisa ser anjo da guarda. Ou nunca errar. Ou ser sempre a melhor pessoa, a mais gentil e prestativa. Claro que não. Mas precisamos, sim, diminuir a quantidade de energia negativa que estamos exalando por aí. 

Assim, vamos trazer a série pra nossa realidade de uma forma mais leve: não seja o motivo da pessoa ter ido trabalhar estressada porque você não soube segurar um palavrão desnecessário no trânsito. Não seja o motivo de alguém se sentir envergonhada porque você divulgou uma fofoca. Não seja o motivo de um amigo se sentir menos importante porque você não mostra que se importa. Não seja o motivo de sua mãe chorar porque você foi grosso além da conta. Não seja motivo de angústia. De tristeza. Não seja um porquê do mundo estar piorando cada vez mais.

E se não for pedir demais, saia da sua própria bolha e faça sua parte para que ao menos o que está a sua volta seja melhor. Carinho. Gentileza. Compreensão. Cuidado. Preocupação. Amor. Respeito. Que estas palavras virem nossa nova rotina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário