3 de julho de 2017

Estou de volta

"Você não consegue por sua vida nos eixos se estiver fora de órbita". 

Depois de três semanas sem dar as caras (ou as palavras) por aqui, tomei coragem, peguei as poucas gotinhas de inspiração que sobraram na minha cabeça e, finalmente, apertei o botão de "nova postagem". A página em branco apareceu na minha frente, me encarando como sempre e me desafiando a escrever depois de tanto tempo. Desafio aceito. 

Nos últimos tempos, eu estava vivendo em um quarto totalmente desorganizado chamado "minha cabeça". Sou o tipo de pessoa que gosta de tudo em ordem e, assim, sempre tentei deixar minha vida e meus pensamentos o mais organizados possíveis. A vida vinha, colocava tudo de cabeça pra baixo e eu, com a maior paciência, arrumava de novo. Era nossa rotina particular. 

Contudo, por alguns motivos, o cansaço finalmente apareceu. E foi sem nenhuma resistência que eu deixei a vida fazer o que ela quisesse pra variar um pouco. Enquanto ela bagunçava algumas gavetas e armários aqui dentro, eu cuidava apenas da faculdade, estágio e algumas relações pessoais que eu não queria que ela tocasse. Nisso, ela mexeu em muitas organizações, e uma delas foi do meu blog. Eu não conseguia evitar. Estava fora de órbita, concentrada apenas no que era essencial no momento. Nos meus momentos de folga, não conseguia mover um músculo para colocar as coisas nos eixos. Precisava de distrações rápidas e que me tirassem um pouco do mundo. 

Agora, voltei à Terra e estou tomando novamente as rédeas da situação. Já deixei que a vida brincasse demais. Depois de um tempo de descanso, voltei a organizar o que ela desarrumou. Aos pouquinhos, o equilíbrio volta e as coisas tomam um rumo. É verdade que ainda precisava de mais tempo livre, mas a verdade é que eu gosto de me ocupar. Mãos a obra; aquela desorganização não dá pra continuar. 

E é com este texto cheio de metáforas que eu, secretamente, revelo o motivo de tanta demora pra voltar a escrever aqui. Quem pegou, pegou. Quem interpretou diferente, sem problemas. O que importa é que eu estou de volta. E agora, espero ficar por muito tempo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário