7 de julho de 2017

Já que sou...


Já faz algum tempo que eu estou em uma vibe de querer dar um upgrade na minha pessoa. Claro que encontrar uma versão melhor de si mesmo é algo que muita gente almeja e busca cotidianamente, mas nem sempre com o afinco necessário para, de fato, realizar qualquer mudança que seja. Confesso que alguns dias eu estou mais determinada e outros, menos. O fato é que estou tentando e já consegui alguns resultados muito bons. Contudo, nesta busca por ser diferente, eu aprendi algo importante: existem coisas que a gente não consegue deixar de ser. E já que sou, o jeito é continuar sendo. Aceitar. 

Por exemplo, posso tentar o quanto for, mas eu jamais vou conseguir deixar de ser meio desequilibrada. É algo que não gosto em mim, e se pudesse, não seria. Mas já que sou, me aceito assim. Sigo com os meus tropeços, palavras embaralhadas e ações perdidas. Fazer o que, não é mesmo? Pelo menos me rende umas risadas de mim mesma quando lembro de algumas situações em que esta minha característica já me colocou. 

Tudo isso pra dizer o seguinte: tente sempre ser melhor, mais saiba que existem coisas em nós que são tão, mas tão nossas, que nenhuma tentativa no mundo é capaz de mudá-las ou extingui-las pra sempre. Podemos, sim, minimizar os efeitos daquelas que nos prejudicam. Porém, elas não vão sumir. Estarão sempre aí dentro para nos lembrar que são justamente os nossos defeitos que nos motivam a buscar ser diferente. E lembre-se sempre de assumir as suas imperfeições com orgulho, pois são elas que te fazem único e especial, junto com as suas melhores qualidades. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário