2 de agosto de 2017

Resenha: "Extraordinário"


Autora: R.J. Palacio
Número de páginas: 310
Ano de lançamento: 2013
Editora: Intrínseca 
Classificação pessoal: 9/10

"Extraordinário" é um daqueles livros que estava na minha lista desde que o vi na livraria pela primeira vez. Mas claro que outros estavam a minha espera aqui em casa, então ele ficou aguardando. Contudo, foi lançado recentemente o trailer do filme que está prestes a chegar. Pensei comigo: não posso assistir sem antes ter lido a obra original, até para me preparar psicológicamente para o que está por vir. Assim, aproveitei a desculpa de ter ido viajar para a praia (e terminado o único livro que levei) para comprar "Extraordinário" lá em Natal. Finalizei a leitura em menos de uma semana. 

A escrita é como se fosse um diário infantil: vocabulário simples, mas sem erros de português e com um incrível aprofundamento psicológico no que os pequenos personagens sentem. É uma delícia de ler. Também dou muitos pontos positivos para o fato da obra mostrar não apenas a história do ponto de vista do Auggie, mas das crianças que o cercam, especialmente de Via, sua irmã. Nessas partes, vemos como ela também sofria consequências de ter um irmão com um rosto tão diferente. 

Sobre o enredo em si, concordo com a opinião que a revista Veja expressou: é um manifesto em favor da gentileza. Auggie tem plena consciência da sua condição e sabe de cor e salteado a reação que sua aparência causa nas pessoas que não estão acostumadas a vê-lo. Tanto que desenvolveu mecanismos para não deixar que isso o abale (tanto). Mas, quando começa a frequentar a escola pela primeira vez, precisa encarar de frente a maldade de muitos ao mesmo tempo. Contudo, ele aprende que, por mais difícil que o mundo seja, existem sim algumas pessoas que sabem que ser gentil e dar uma chance para o diferente não custa nada. Entre elas, Summer; tão nova e com uma maturidade e gentileza que muitos passam a vida toda tentando desenvolver. 

Também adorei a forma engraçada como Auggie lida com o seu problema em determinadas situações, quando se sente confortável. Apesar de tudo o que encarou na vida, é um menino inteligente, divertido e extraordinariamente corajoso. 

Minhas únicas críticas negativas vão para a apreensão que o livro inevitavelmente causa e o fato de que eu gostaria que ele desse um pequeno espaço para o ponto de vista dos pais. Fora isso, é incrível. Leitura obrigatória, na minha opinião. 

P.S.: a capa parece estar com defeito, mas na verdade, é assim de propósito. Não julgue um livro pela capa, lembra? 


Nenhum comentário:

Postar um comentário