30 de abril de 2018

Tudo bem ser assim


Às vezes, quando sinto que vou escrever um texto que vai acabar com uma mensagem um pouco clichê, eu parto do princípio que sempre existe alguém aí do outro lado que está precisando ler isso. Na maioria das vezes, eu acerto. Então, o que eu quero que você se lembre no dia de hoje é: tudo bem ser quem você é. De verdade.

Infelizmente, viver em sociedade significa estar soterrado de expectativas alheias. Entre elas, muitas vezes as pessoas esperam que você seja mais de um determinado jeito: mais extrovertido ou mais quieto, mais louco ou mais equilibrado, mais espontâneo ou mais organizado. Mas não adianta: se não é da sua natureza ser “assim ou assado”, você não consegue atender ao que os que estão a sua volta esperam. E aí você se frustra, se sente mal, deslocado.

Só que a culpa de todos esses sentimentos negativos não é dos outros. É sua também. Você está tão preso em se sentir um peixinho fora d’água que esquece que não tem problema ser exatamente assim. O errado nessa situação é quem não aceita o diferente e não dá uma chance de você mostrar que é tímido, mas é muito bom de papo, ou é escandaloso, mas pode oferecer um ótimo ombro amigo. 

Claro que sempre estamos tentando ser melhores e algumas mudanças no nosso jeito podem ser muito benéficas. Mas manter-se fiel a sua essência é imprescindível. E mudar só para agradar quem não te aceita é uma grande besteira.  

2 comentários: