4 de julho de 2018

Sobre sentir orgulho de si mesmo


Quando somos crianças, é comum ouvirmos elogios para cada pequena conquista nossa. Aprender a ir no banheiro sozinho(a), colocar a roupa sem ajuda, tomar suco no copo ao invés de na mamadeira, amarrar o tênis e dormir sem os pais no quarto são algumas das vitórias dignas de aplausos e comemorações das pessoas que acompanham nossa evolução. Na adolescência, também recebemos parabéns por ter conseguido conquistar uma boa nota na prova daquela matéria que temos dificuldade, ou quando passamos no vestibular. Aí chega a vida adulta, e a coisa muda de figura.

Nessa fase, não tem festa quando sobrevivemos àquela segunda-feira particularmente estressante no trabalho sem brigar com os coleguinhas. Ninguém repara no seu sucesso em finalizar um projeto complexo ou conseguir cumprir um prazo apertado. Não há grandes euforias por você ter aprendido a fazer mais uma tarefa de gente grande sozinho – cozinhar arroz, talvez. Também não existem comemorações por você ter respirado fundo e decidido enfrentar um novo desafio ao invés de fugir dele. Suas pequenas vitórias diárias são suas para conquistar e comemorar, pois só você sabe a dificuldade que passou pra atingi-las.

Portanto, desenvolva a capacidade de sentir orgulho de si mesmo por cada coisinha mínima que você ache que mereça reconhecimento – nem que seja só o seu próprio. Um brinde à nossa coragem de não desistir, de enfrentar nossas inseguranças e ansiedades diárias, e de, aos poucos, aprender a se virar nesse mundo tão maluco. E não deixe que ninguém desmereça os seus esforços, pois os outros não sabem as batalhas que acontecem aí dentro todos os dias e nem o tanto que você luta tão bravamente para vencê-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário